sábado, 11 de junho de 2016

Viagem de Finalistas: Segundo dia


Para ver o primeiro vídeo, do primeiro dia, clique AQUI.

Viagem de Finalistas: Primeiro dia


Os recursos para esta viagem foram conseguidos sobretudo através os contributos dos Pais e Encarregados de Educação. Conseguimos ainda mais algumas verbas com a venda de Natal do 4.º ano, com a venda de bolos e salgados ao longo do ano e com rifas para o sorteio de um "Cabaz da Páscoa". Contámos ainda com um subsídio da Junta de Freguesia de Arroios que deu para financiar o transporte.

Para ver o segundo dia, clique AQUI.

sexta-feira, 10 de junho de 2016

Preparando a dramatização (2)

O que desenhámos e escrevemos a partir dos exercícios com a Cecília:

Quando um Mimo (francês) se encontra com a Heidi (da Suiça), com uma Ucrâniana e uma Holandesa todos querem Paz e Amor




Era uma vez  uma  ucraniana que encontrou  um mimo e ele queria dizer qualquer coisa mas a ucraniana não percebeu nada. Por isso foi ter com a finlandesa e comprimentaram-se. Depois foi ter com a sua amiga holandesa. A seguir foram à feira e viram uma húngara que vendia peixes. Eu e a minha amiga holandesa compramos um peixe. Passado algum tempo a minha amiga foi ter com a Heidi. E eu fui passear. Depois fui ter com elas e começamos a falar.
Anastacia
(5/5/2016)


Era uma vez um austríaco, um espanhol e um francês que se encontraram numa rua muito escura e abandonada, e começaram a lutar com granadas, bombas de fumo, facas e pistolas. Nenhum deles morreu, mas ficaram feridos. Eles perceberam que aquela luta era uma estupidez e resolveram parar. Prometeram nunca mais entrar em guerra.
Gonçalo Carvalho
(5/5/2016)

Eu fui entrevistado pelo João e eu entrevistei o Martim.
Eu era um "Bêbado" da Noruega. O João era o símbolo da cidade mais importante do Luxemburgo e o Martim era um guarda da Rainha Isabel II.
Gonçalo R. (5/5/2016)

Era uma vez ...
...um Deus que se chamava Mercúrio. Estava lutar contra o mal. Mas apareceu um toureiro em cima de um touro que passou por cima dos maus. Depois Mercúrio fez uma escada para o céu e começaram a subir. Quando desceram foram para ao cais e depois foram para o mar.
Santiago (5/5/2016)

A minha história com a Cecília.
Era uma vez muitas estátuas que ficaram vivas por um trovão. Começámos a falar e a andar e pelo caminho encontrei a Joana Pereira, da Hungria. Ela era uma peixeira a quem eu pedi um polvo. Ela deu-me um polvo vivo e o polvo foi para a minha cara. Encontrei uma menina chamada Madalena, da Holanda, que me disse:
-Queres ser minha amiga?
-Sim! Claro! -respondi.
E a Holandesa disse:
-Onde está o teu borreguinho!
 E ficámos outra vez em estátuas nessa noite.
FIM!!!!!!!!!!!!!!!
Inês Caronho
(5/5/2016)

Era uma vez ..

Uma holandesa,que viajava para outros país e encontrou uma Suíça  que se chamava Heidi. Começamos a falar e desde aí que nos transformamos nas melhores amigas, eu perguntei-lhe:
- Queres ser minha amiga?
- Sim! Claro!✔️-respondeu ela.
Depois perguntei-lhe onde estava o seu borreguinho e ela respondeu que ficou em casa. Depois encontrei uma velha amiga Ucraniana que me disse:
- Vamos às compras?
Então lá fomos nós.
A seguir entrámos numa loja onde estava uma húngara peixeira que estava a vender peixe e polvos.
Andei, andei e cruzei-me com um Mimo vindo de França. Ele tentou dizer-me alguma coisa, mas sinceramente, não percebi nada.

A seguir a Cecília voltou a bater as palmas e nós voltamos a transformarmo-nos em estátuas.
Madalena Moreno
(5/5/2016)

Era uma vez uma guerra muito grande entre os países da Europa.Tudo por causa de uma moeda. Estavam a lutar a França, a Austria e a Espanha! E toda a gente queria a moeda porque era a única moeda no mundo.
Afonso Neto
(5/5/2016)


Era uma vez no meu país, num dia muito especial, era o dia da Feira Medieval. Naquela feira, uma peixeira muito velhinha andava a vender os seus peixes.
Na sua altura (Feira Medieval) no país dela, a Hungria, era muito raro haver peixes porque era muito longe do oceano. Então as peixeiras viajavam para trazer para o seu país o peixe.
Então ela foi vender, mas ninguém queria, porque já não era tão raro. No caminho encontrou uma belga. A belga trazia consigo um waffle,e a peixeira perguntou se queria um peixinho,e a belga disse:
- Sim!Mas prova o meu waffle!
- Muito obrigada, pelo waffle!- disse a peixeira muito gulosa.
Depois veio a finlandesa, muito feliz:
- Há quanto tempo?!?
- Amiga!Queres um peixinho!?!- perguntou a peixeira.
- Não me apetece! Acabei de almoçar - respondeu a finlandesa.
Depois a peixeira, a quem podia dar jeito que lhe levassem um peixinho, disse à finlandesa que podia levar o peixe grátis, porque eram amigas há muito tempo.
Passado três horas a peixeira já tinha vendido tudo o que tinha. Depois foi para casa muito feliz.
Joana Pereira
(5/5/2016)


Era uma vez uma Checa, uma Russa e um Dinamarquês. Eles foram a França e encontraram um Mimo. Era difícil entender o que ele "dizia" porque ele não falava . Primeiro ele perguntou-nos o nosso nome. Éramos a Leonor, a Checa, a Luísa, a Russa e o Nuno, o Dinamarquês. A seguir ele respondeu que era Guilherme R.
Luísa
(5/5/2016)


Era uma vez uma duende que foi à Bélgica e encontrou uma belga a comer uma waffle. Depois a duende perguntou se a belga queria experimentar o chapéu dela.
— Sim, pode ser — respondeu a belga — fica - me grande. Queres o resto do meu waffle?
— Ok — disse a duende.
A seguir, as duas foram ter com o cavalo da Bulgária, com a menina da luz, da Suécia, e com a Anne Frank, da Alemanha. A duende perguntou à Anne Frank se queria usar o chapéu ela disse que sim e depois tirámos uma «selfie».
A belga como era uma fã pediu o diário e todas começaram a dizer na brincadeira que também queriam e começaram - se a rir.
FIM
Catarina Neves Ramos (5/5/2016)

Amizade entre os países da Europa
Era uma vez uma menina chamada Anne Frank. Ela estava a escrever no seu diário e apareceu uma menina.
— De onde vens? — perguntou a Anne Frank.
— Eu venho da Suécia e sou uma menina da luz.
— Eu venho da Alemanha e sou a Anne Frank. Queres brincar comigo? — perguntou ela.
A menina da luz aceitou, e lá foram elas. Ao longe viram um cavalo da Bulgária e decidiram montá-lo. Passado algum tempo, ficaram amigas do cavalo. Depois apareceu um duende da sorte que ficou a brincar com elas. Ao longe passou uma velha amiga da Anne Frank que vinha da Suíça, era a Heidi.
Elas brincaram muito. De repente foi ter com elas uma fã da Anne Frank. Ela pediu para ver o seu diário e como ainda ninguém o tinha visto começaram a discutir (mas a brincar) pelo diário. Acabaram todas a rir.
Lara Ferreira (5/5/2016)

Era uma vez...
...Um senhor chamado Mimo tinha encontrado 4 senhores e perguntou-lhes por gestos:
  - Como se chamam?
Passado algum tempo...
  - Eu chamo-me Nuno , ela Luísa, ela Anastácia e ela Leonor! - disse o Nuno.
  - Eu chamo-me Mimo.
Claro que foi tudo por gestos!
Guilherme Rodrigues (5/5/2016)

Era uma vez…
Um Dinamarquês, uma Russa, uma Checa e um Mimo que se encontraram na rua. O Dinamarquês chamava-se Nuno, a Russa chamava-se Luísa, a Checa chamava-se Leonor e o Mimo chamava-se Guilherme R.. Era difícil perceber o que o Mimo dizia mas continuaram a conversar sobre a vida.
Nuno Nunes
5/5/2016

Era uma vez um país chamado Luxemburgo que estava em guerra com o Reino Unido e com Áustria.O Luxemburgo foi ter com a Grécia e com a Espanha. Quando chegou ao meio de sua sala encontrou a Ucrânia. A estátua do Luxemburgo era a estátua mais importante da cidade de Luxemburgo. O Afonso usou a Estátua da Torre Eiffel porque a França tinha muito dinheiro e porque o Afonso achava que custava muito mandar construir a Torre Eiffel - disse o Afonso!!
João Vitor Andrade
5/5/2016

A minha história
Era uma vez um país um pouco distante onde vivia um guarda [da rainha Isabel II, do Reino Unido] chamado Martim. Ele começou a falar com uma rapariga checa e uma russa e de repente  apareceu um grego e como o grego pensava que mandava ali no Reino Unido ele deu uma chapada ao guarda em frente da checa e da russa. Então o guarda disse:
- No meu país isso sígnifica guerra!!
 Então a checa e a russa juntaram-se ao guarda com as suas tropas e derrotaram o grego e as suas tropas.                                                                            
Martim Fonseca (5/5/2016)


Era uma vez um senhor Italiano que estava a passear com pizas na mão. E depois chegaram duas senhoras, uma holandesa e também uma senhora Suíça. As duas pediram uma piza ele deu-lhes as pizas e foi para casa.
Massimo Massa (5/5/2016)

Ver AQUI o resultado final que foi apresentado aos Pais no "Dia Aberto".

segunda-feira, 6 de junho de 2016

Dia Aberto (2): Os nossos projetos


Hoje também apresentámos, de forma resumida, aos pais e Encarregados de Educação que estiveram connosco, os projetos que fizemos e terminámos este ano.

Nota: Muito obrigada ao irmão da Leonor que gentilmente filmou estas breves apresentações.

Dia Aberto: Um teatro sobre "Uma aventura na Europa"


Esta foi a pequena apresentação que preparámos com a ajuda de uma amiga, a Cecília Sousa. Hoje foi o dia de convidarmos os Encarregados de Educação e os Pais para estarem connosco e para partilharmos o nosso trabalho.

Nota: Muito obrigada ao irmão da Leonor que gentilmente filmou este trabalho.

Para saber mais:

Aniversário da Luísa Costa

video

Preparando a dramatização


Tal como no ano passado a vontade de improvisar uma pequena peça de teatro a partir das máscaras de Carnaval, ou seja, dos países de cada um era muito grande. A Cecília ofereceu-se para nos vir ajudar e fizemos com ela vários exercícios de sons, ritmos e improvisação a partir do país que cada um escolhera. Inventámos também pequenas histórias entre os países que depois relacionámos nas várias cenas que representámos. 








video

(12/05/2016)

Ver AQUI o resultado final que apresentámos aos pais.